The Conservatorium Hotel – Piero Lissoni

Arquitetura, Interiores

Localizado no coração cultural de Amsterdã, o Conservatorium é o mais novo destino de luxo da cidade: além da hospedagem, o espaço high-end conta com restaurante, bar, brasserie e spa, abertos não somente aos hóspedes. O projeto do italiano Piero Lissoni, se relaciona de um jeito contemporâneo com o edifício tradicional – o antigo e o atual misturam-se em uma nova trama.

Idealmente localizado para a cultura e o consumo, o Conservatorium está no quarteirão que reúne os principais museus da cidade (Museumplein), próximo à sala de concertos Concertgebouw e paralelo às ruas P.C Hooftstraat e Van Baerlestraat que concentram prestigiadas lojas de design e moda.

Um dos centros culturais da Europa, repleta de história, com inúmeros museus e galerias, Amsterdã tem se renovado pela arte, pelo design e por uma arquitetura de vanguarda. O projeto do Conservatorium está justamente neste contexto: ele em si é uma adição incrível à cidade, além de convidar ao turismo com destaque para o conjunto de opções locais, aproveitando a recente renovação do Museu Nacional (Rijksmuseum) e a reabertura do Museu Municipal (Stedelijk), que também foi remodelado.

O Hotel ocupa o edifício do Rijkspostspaarbank, construído no final do século 19 pelo renomado arquiteto holandês Daniel Knuttel. O prédio, que vinha funcionando como conservatório de música, foi responsável por uma regeneração da área urbana, que à época (cerca de 100 anos atrás) estava abandonada.

Responsável por restaurar a importância do edifício (que está no epicentro cultural da cidade), o premiado arquiteto e designer Piero Lissoni revela: “a simplicidade sofisticada do hotel foi concebida na esperança de criar uma atmosfera pessoal e uma ambientação onde hóspedes e visitantes sintam-se naturalmente em casa”.

Nos espaços comuns, peças de grandes fabricantes europeus (como Cassina, Living Divani e Vitra) figuram junto com mobiliário e luminárias criados sob medida por Lissoni. Peças destacadas, como tapetes vintage asiáticos, foram usadas para produzir uma sensação de conforto familiar.

O hotel possui 129 quartos, distribuídos em oito andares. O tamanho varia bastante: de 30 até 170m². Em homenagem ao formato original, no qual os cômodos foram configurados como lofts, quase metade dos quartos tem um layout duplex, com janelas imensas de vidro duplo. A decoração é elegante, com predominância de cinzas e cores neutras. O projeto de Lissoni condiz perfeitamente com a proposta do hotel: oferecer acomodação luxuosa (world-class), acesso ao melhor da cultura local e serviços de altíssimo nível.

Se interessou pela estadia? O Conservatorium disponibiliza um “Host” para cada hóspede, que além de cumprir a função de concierge, é treinado para contar histórias e oferecer aos hóspedes aqueles preciosos conselhos que só um habitante local pode oferecer. O funcionário promete ser um verdadeiro amigo, podendo apresentar lugares e até mesmo pessoas, tudo que possa garantir as melhores experiências na cidade!

Fotos: Amit Geron


ÚLTIMAS DE Arquitetura

Tom Dixon Montagem

Tom Dixon, o mago inglês do design

Arcade_1

Padaria renova corredor de edifício histórico em NY

h2o-architectes_La-Cabotte_05©J.Attard

Pavilhão de madeira em vinícola na França

INSTAGRAM @ARKPAD